Os últimos anos tem sido difíceis para muitas empresas de mineração e pedreiras. Preços de commodities irregulares, declínio de grau mineral e regulamentações governamentais cada vez mais rígidas são apenas algumas das questões que atingiram a rentabilidade.

Embora essas influências estejam fora do controle da maioria das empresas, existem fatores internos que provam ser igualmente prejudiciais para o desempenho do negócio. Destes, o tempo de inatividade não programado da máquina – a parada não programada – é talvez o mais comum, mas pode ser um dos problemas mais simples para resolver. É aqui que entra o monitoramento da condição através dos sensores de vibração.

O monitoramento de vibrações tornou-se essencial para manutenção preditiva em mineração e pedreiras. Não apenas uma ferramenta valiosa para evitar paradas não programadas, mas também para prolongar a vida útil da máquina além dos intervalos de manutenção recomendados e para ajudar a evitar falhas catastróficas e perigosas.

O monitoramento de vibração, usando sensores de vibração instalados em equipamentos como trituradores, sistemas de bombeamento, telas vibratórias, instalações de carga e frotas de caminhões, permite que engenheiros de site e equipes de manutenção reparem ou substituam componentes antes da falha.

Os benefícios disso não podem ser subestimados. Na verdade, o custo total do tempo de inatividade não programado é estimado em até 15 vezes o de um evento programado em alguns casos. Minimizar o tempo de inatividade ao tomar medidas antes da falha pode claramente ter um impacto extremamente significativo.

A especificação do equipamento de monitoramento de vibração é geralmente mais complexa do que as aplicações em outras indústrias. As condições da área, máquinas que operam em aplicações específicas e várias outras variáveis ​​devem ser consideradas. Por exemplo, os operadores não devem considerar apenas o nível de vibração e a faixa de freqüência que deve ser medida, mas também questões ambientais, como temperatura e umidade. A presença de produtos químicos corrosivos e gases explosivos nas minas subterrâneas também afeta o processo de especificação.

Isto feito, o próximo passo é fazer uso dos sensores de vibração. Se instalados ou montados incorretamente, eles podem ser imprecisos e redundantes. Os acelerômetros devem estar localizados o mais próximo possível da fonte de vibração e montados em uma superfície plana, lisa e não pintada, maior do que a base do próprio acelerômetro. Se o sensor estiver mal montado e instável, provavelmente registrará a instabilidade do próprio sensor e não as vibrações dos componentes rotativos.

Especificar, montar e utilizar sensores de vibração de forma correta pode ser uma tarefa difícil, tendo em conta as variáveis ​​ambientais específicas para mineração e pedreiras. É por isso que é aconselhável trabalhar junto a prestador confiável e experiente.

Temos o conhecimento aprofundado da indústria e da aplicação necessários para ajudá-lo a alcançar os melhores resultados. Para obter conselhos e suporte sobre especificações, instalação e obter o melhor desempenho de sensores de vibração, fale com alguém do nosso time.


Quer saber mais sobre como nossas soluções de monitoramento de vibração podem ser aplicados a Indústria Eólica? Entre em contato conosco.